Saúde / Paraná 23 de julho de 2021 18h07

Programa de saúde mental da segurança pública avança no Prêmio Innovare

Iniciativa da secretaria estadual da Segurança pública, o programa Prumos tem foco na atenção psicossocial de policiais, agentes penitenciários, peritos, bombeiros e seus familiares. Prêmio promove boas práticas que facilitam o acesso da população à justiça...

FOTO: SESP-PR
FOTO: SESP-PR

O programa Prumos, de atenção psicossocial a profissionais da Segurança Pública do Paraná, está concorrendo ao 18º Prêmio do Instituto Innovare, junto com mais de 600 projetos de todo o Brasil. O tema do prêmio deste ano é Defesa da Igualdade e da Diversidade. O objetivo é promover boas práticas que facilitam o acesso da população à justiça. O anúncio dos vencedores será no fim do ano, no Supremo Tribunal Federal, em Brasília.

O Prumos já avançou duas etapas no processo avaliativo e segue para demonstrar a importância do cuidado da saúde mental de policiais, agentes penitenciários, peritos, bombeiros e seus familiares.

O programa desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria estadual da Segurança Pública, foi inscrito na categoria Justiça e Cidadania, opção criada neste ano para reunir as iniciativas de órgãos governamentais, institutos, associações, empresas e ONGs que desenvolvem ações voltadas à promoção da justiça.

O secretário da Segurança Pública do Paraná, Romulo Marinho Soares, avalia o projeto como um avanço. “É o momento de demonstrarmos nacionalmente que o Prumos é uma boa prática desenvolvida no Paraná para cuidar melhor da saúde mental dos nossos profissionais, que são expostos ao estresse e ao cansaço emocional. Estamos expandindo o trabalho e temos alcançado bons resultados, com policiais mais preparados e equilibrados para desenvolverem suas atribuições”, disse.

Segundo a chefe da Assessoria de Planejamento Estratégico e Gestão de Projetos da Secretaria e coordenadora do Prumos, Patrícia Manica, a participação do concurso busca demonstrar o exemplo do Paraná no cuidado com a saúde mental dos profissionais e vai auxiliar a divulgar o serviço para os servidores estaduais da pasta. 

“Considerando que o nosso programa é relevante para contribuir com a justiça, inscrevemos o Prumos, também, para trazer notoriedade à prática”, disse Patrícia.

AVALIAÇÃO  O Prumos passou por análise de uma comissão avaliadora formada por consultores do Instituto Innovare, via videoconferência realizada dia 15 de junho. Eles conheceram melhor o funcionamento do trabalho e a eficácia dos atendimentos aos profissionais e seus dependentes. “Mostramos aos consultores o quanto nossa prática é efetiva. Temos muitos profissionais que aderiram ao programa e que têm bons resultados”, destacou Patrícia.

De acordo as diretrizes do Instituto Innovare, o próximo passo é a elaboração de um relatório dos consultores da entidade a ser apreciado pela comissão avaliadora, que vai verificar todas as informações do programa e conferir se a iniciativa atende as condições do concurso para, então, ser indicada à seleção final.

“Ainda há um longo percurso na competição, mas para o programa é uma conquista, o reconhecimento do trabalho e a credibilidade levada às instituições vinculadas da Secretaria da Segurança Pública”, disse a coordenadora do Prumos. “Há um reconhecimento social porque é um programa inovador. Temos tido muitos frutos desde a implantação das atividades”.

PRÊMIO  Criado em 2004, o Prêmio Innovare já condecorou 240 práticas, entre mais de 7 mil trabalhos dos mais variados segmentos da área jurídica. O concurso está na 18ª edição e foi adaptado por conta da pandemia do coronavírus.

Com informações: AEN.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.