Política / Marechal Cândido Rondon 15 de outubro de 2019 10h26

Pedralli questiona sobre a segurança da estrutura da sede do Provopar rondonense

A Lei Municipal 1.568/1985 deu os passos iniciais para formalizar o tombamento deste prédio histórico, concedendo na época prazo de 90 dias para que fossem realizados os atos administrativos necessários...

Em requerimento aprovado ontem (14), o vereador Josoé Pedralli solicita informações da Prefeitura sobre a segurança estrutural do prédio de madeira construído na década de 1950 e que serviu como primeiro Paço Municipal de Marechal Cândido Rondon. Situado no cruzamento das ruas Sete de Setembro e Sergipe, a estrutura abriga atualmente o Provopar e a Pastoral da Criança. 

Conforme Pedralli, setores da área de engenharia solicitaram que fosse verificada as condições de segurança do local. “Conforme relatos, o prédio corre risco de desabamento, em especial na área de entrada”, afirma.

A Lei Municipal 1.568/1985 deu os passos iniciais para formalizar o tombamento deste prédio histórico, concedendo na época prazo de 90 dias para que fossem realizados os atos administrativos necessários. “Ocorre que, ultrapassado quase 35 anos, até o presente momento o primeiro dever de um patrimônio tombado não vem sendo cumprido, que é sua preservação”, critica Pedralli.

Diante da possibilidade de desabamento da estrutura, o vereador questiona o prefeito se o prédio está efetivamente tombado como patrimônio histórico, com os registros necessários; e se na concessão de alvará houve a aprovação da Defesa Civil do Município, bem como, se há alguma medida de segurança implementada, em especial, quanto à desastre e incêndio, considerando a estrutura antiga e de madeira.

O vereador também questiona o Corpo de Bombeiros se realiza ou já realizou vistoria preventiva, para evitar eventos danosos no local.

Em outro requerimento, Pedralli solicita à direção da Copel e ao deputado estadual Hussein Bakri que intercedam em favor de uma ampla melhoria na rede de distribuição de energia elétrica entre as Linhas São Cristóvão e Maracanã. “São vários os relatos de produtores rurais sobre constantes quedas no fornecimento de energia, algumas das quais durante até quatro dias, o que traz inúmeros prejuízos financeiros. A situação é preocupante e carece de total atenção da Copel, pois não é um problema recente”, alerta.

Já em indicação, o vereador sugere à Secretaria Municipal de Educação que reforme toda a estrutura do CMEI Pequeno Polegar, desde pisos, janelas, rede elétrica e hidráulica, assim como do telhado, da mesma forma como a que está sendo realizada no CAF. Isso garantirá a devida adequação do prédio às normas do Corpo de Bombeiros, inclusive no que tange à acessibilidade.

Outra indicação, esta assinada em conjunto com Adriano Cottica, é para que a Secretaria Municipal de Viação e Serviços Públicos coloque solo-brita em toda a extensão da estrada rural da Linha Ajuricaba que ainda não é pavimentada com pedras irregulares, especialmente entre a sede da associação de moradores e a divisa com o município de Pato Bragado. Naquela região existem vários produtores de leite, suíno e frango, que carecem do recebimento diário de insumos, assim como para o escoamento da produção agrícola e agropecuária.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.