Cotidiano / Mundo 22 de outubro de 2019 14h49

Galinhas doadas combatem escorpiões em escola e conquistam alunos

Predadoras naturais do escorpião, elas têm um galinheiro, podem ficar no quintal da escola e estão ajudando no desenvolvimento de um trabalho pedagógico com os alunos...

Foto: Reprodução/TV TEM
Foto: Reprodução/TV TEM

A Filomena, a Fabilina e a Florinda, três galinhas doadas para combater escorpiões em uma escola do interior de São Paulo, conquistaram o coração dos estudantes.

Eles trocam água, comida e também dão carinho para as novas amigas na Escola Municipal Gilberto Bonafé, no município de Piraju, que este ano registrou 19 acidentes envolvendo escorpiões.

Predadoras naturais do escorpião, elas têm um galinheiro, podem ficar no quintal da escola e estão ajudando no desenvolvimento de um trabalho pedagógico com os alunos.

“Eu acho muito legal porque a gente tem com quem brincar. Pode trocar a água delas, colocar comidinha. E elas também comem os escorpiões”, disse a aluna Jade Ferreira, de 10 anos, ao G1.

O professor de Artes Alberto Rodrigues foi um dos idealizadores do projeto. Ele afirma que as crianças são orientadas a não pegar as galinhas, que são usadas em trabalhos relacionados à cultura caipira.

“Eles estão entendendo que fazem parte de uma região que tem uma cultura muito forte, a cultura caipira. Precisa valorizar o local que a gente pertence”, conta.

A lei

Filomena, Fabilina e Florinda foram doadas para a escola por pais de alunos.

De acordo com Marcelo Vieira, chefe do setor de Controle de Zoonoses, uma lei municipal existe em Piraju desde 2007 e autoriza a criação de galinhas na área urbana. No entanto, os criadores precisam construir um local próprio para as aves, fazer a higienização correta e ter, no máximo, 20 animais.

A bióloga Natalia Latansio de Oliveira afirma que as galinhas realmente são uma boa arma contra os escorpiões.

“A galinha é um dos predadores. Ela come insetos e pequenos artrópodes. Então aranha, escorpião, faz um trabalho eficaz se você mantém ela na casa para evitar a proliferação desses animais”, conta.

Para evitar o surgimento de animais peçonhentos, a bióloga diz que é importante evitar o acúmulo de entulho.

“Terrenos baldios, pastagens, sempre tem algum lugar. Eles gostam de escuro e umidade”, conclui.

Com informações: Só Noticia Boa.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.