Política / Paraná 08 de fevereiro de 2021 10h15

Deputados se unem com lideranças do Oeste contra novo modelo de concessão

Opção pela menor tarifa se tornou consenso na região...

Foto: Assessoria Alep
Foto: Assessoria Alep

Após duas audiências públicas, na sexta-feira (5), em Cascavel e no sábado (6) em Foz do Iguaçu, deputados da Frente Parlamentar contra o Pedágio entraram em acordo com lideranças do Oeste do Paraná contra o novo modelo de concessões do governo federal.

A outorga com valores considerados abusivos é repudiada pela maioria e a opção pela menor tarifa se tornou consenso na região, além do corte de várias praças propostas no plano federal e aumentos desnecessários em degraus tarifários.

Para o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) "é um grande modelo de negócios para beneficiar a iniciativa privada e garantir lucros altíssimos às concessionárias".

O estudo do governo federal aponta que serão arrecadados R$ 156 bilhões em 30 anos. "Desse valor R$ 42 bilhões serão investidos nas rodovias, apenas 27%. Há R$ 34 bilhões em despesas operacionais e sobram R$ 80 bilhões, ou seja, há uma margem enorme de lucro", disse.

Romanelli tem mostrado nas audiências o histórico e comparativos entre modelos implantados pelo próprio governo federal em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Goiás e o pretendido ao Paraná. As diferenças são gritantes e os descontos, pela menor tarifa, oscilam entre 33,14% a 62,04%.

Os deputados da frente parlamentar e os paranaenses querem, segundo Romanelli, uma licitação, além de transparente, pela menor tarifa. "A única forma de fazer isso é uma concorrência limpa, sem taxa de outorga, porque a taxa de outorga é mais um tributo que o paranaense terá que pagar para o governo federal".

Com informações: Alep.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.