Política / Brasil 05 de fevereiro de 2021 10h27

Deputado burlou prisão domiciliar para votar em pleito que escolheu o novo presidente da Câmara Federal

O deputado não poderia exercer seu direito ao voto já que contra ele existe uma decisão judicial que o obriga a permanecer em casa das 21h às 6h...

O deputado federal Edson Miguel Petriv, PROS/PR, conhecido por Boca Aberta, burlou a prisão domiciliar para votar no pleito que escolheu a nova direção da Câmara dos Deputados ocorrida esta semana.

Segundo a Assessoria de Comunicação da Câmara, no dia da eleição, o deputado não poderia exercer seu direito ao voto já que contra ele existe uma decisão judicial que o obriga a permanecer em casa das 21h às 6h.

A decisão é válida por 17 dias em regime aberto por perturbação de sossego. Ele se apresentou a Justiça no dia 26 de janeiro deste ano para cumprir a sentença, por isso, ainda estaria no período de cumprimento da decisão.

Ele foi condenado em uma ação movida por funcionários de Unidade de Pronto Atendimento quando ele ainda era vereador de Londrina.

Como as urnas foram abertas depois do horário, Boca Aberta não poderia estar presente. No entanto, no dia seguinte a votação, ele mandou um áudio via redes sociais, afirmando que tinha votado.

A direção da Assembleia verificou os boletins de urna, reuniu-se com assessores e foi constatado a irregularidade.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.