Saúde / Brasil 23 de setembro de 2021 17h11

Chia reduz riscos de doenças cardiovasculares mostra pesquisa

Com isso, houve uma redução nas alterações metabólicas diretamente relacionadas ao desenvolvimento das doenças cardiovasculares...

Pesquisa mostra que proteínas da chia ajudam a combater doenças cardiovasculares - Foto: Pixabay
Pesquisa mostra que proteínas da chia ajudam a combater doenças cardiovasculares - Foto: Pixabay

Proteínas da chia ajudam a combater doenças cardiovasculares com muita eficiência. É o que mostra uma pesquisa de pós-doutorado de uma estudante da Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Minas Gerais.

Mariana Grancieri conta que as fibras e gorduras das sementes de chia são benéficas para a saúde e têm efeitos promissores contra as principais alterações metabólicas, relacionadas ao comprometimento dos vasos do coração.

A pós-doutoranda atua no Laboratório de Nutrição Experimental da UFV.

A pesquisa

Mariana testou a ação dos tipos de proteínas da chia durante a digestão. O experimento foi realizado primeiro em camundongos e apresentou ótimos resultados.

O trabalho demonstrou que, após a digestão, as proteínas da chia produziram peptídeos com efeitos anti-inflamatórios, anti-aterogênicos e anti-adipogenicos.

Com isso, houve uma redução nas alterações metabólicas diretamente relacionadas ao desenvolvimento das doenças cardiovasculares.

A autora publicou em nota que estava feliz com o resultado e que os efeitos positivos da pesquisa podem ajudar muitos pacientes.

“Descobrimos que as proteínas da chia também possuem efeitos positivos contra alterações indutoras de doenças cardiovasculares, além das fibras e lipídeos que eram tidos como principais responsáveis por esses efeitos benéficos. Nós também constatamos que o elevado teor de lipídeos da chia, principalmente o ômega-3, é decorrente da composição proteica dessa semente. No desenvolvimento da planta, a configuração proteica é o que permite o armazenamento dos lipídeos”, afirmou Mariana.

Estudo premiado

A pesquisa de Mariana também lhe rendeu o prêmio Capes de Tese 2020, um reconhecimento nacional como a melhor tese defendida na área da Nutrição em todo o país.

Além disso, o trabalho foi tema de 4 artigos em revistas científicas. Os estudos foram feitos com testes bioquímicos e de bioinformática realizados na UFV e na Universidade de Illinois (EUA), onde a pesquisadora fez parte do doutorado.

Vale lembrar que as doenças cardiovasculares são a principal causa de mortalidade e redução da qualidade de vida da população brasileira e mundial.

Mariana Grancieri, autora da pesquisa - Foto;: arquivo pessoal

Mariana Grancieri, autora da pesquisa – Foto;: arquivo pessoal

Com informações: Só Notícia Boa.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.