Policial / Paraná 04 de janeiro de 2022 10h38

Após flagrantes no Litoral, PM orienta pais e responsáveis a não deixarem crianças sozinhas

Os casos aconteceram em Matinhos e Guaratuba em um intervalo de apenas quatro dias...

Foto: NC/SESP
Foto: NC/SESP

Na noite de sexta-feira (31), os policiais militares da Subárea de Matinhos foram acionados no balneário Flórida porque um menino, de 10 anos estava chorando e com fome. O pai, que estava embriagado, o deixou na casa da mãe, que seria usuária de drogas. A criança foi amparada pelos policiais e ficou aos cuidados do Conselho Tutelar acionado pela equipe. O homem acabou encaminhado à delegacia.

Em Guaratuba, na quarta-feira (29) e no sábado (1) crianças foram encontradas trancadas dentro de carros estacionados.

Nestas ocorrências, os policiais fizeram o encaminhamento das crianças aos Conselhos Tutelares dos respectivos municípios e prenderam os responsáveis por abandono de incapaz.

A PM lembra que pais e responsáveis devem estar sempre junto à criança, pois caso deixem ela distante, sem acompanhamento, trancadas em carros ou expostas ao perigo de alguma forma, podem ser encaminhados por crime tipificado no Código Penal Brasileiro (artigo 133).

"Não deixem suas crianças sozinhas, tenham atenção redobrada, seja durante o passeio na cidade ou na praia. Estamos com o Litoral bem movimentado, com muitos turistas, então pedimos a atenção dos pais e responsáveis para que façam a identificação de seus filhos com pulseirinha, com o nome e o contato, para que, caso se percam, possam ser rapidamente localizadas e entregues a seus pais", salienta a comandante da Subárea de Guaratuba pela PM no Verão, capitão Michele Trindade Sensolo.

A principal dica é identificar as crianças com as pulseirinhas da Polícia Militar ou do Corpo de Bombeiros antes de entrar na areia. Elas podem ser solicitadas em qualquer módulo móvel da PM ou nos Postos de Guarda-Vidas.

"Toda criança perdida tanto nas areias na praia quanto nas ruas das cidades litorâneas deve ser encaminhada para um policial ou bombeiro militar mais próximo. As equipes vão fazer de tudo para identificar os responsáveis ou fazer o alerta da situação para todas as outras equipes policiais para que, em caso de localização dos responsáveis, façam o reencontro e procedam a devida advertência aos pais", explicou a capitão.

"Nossas equipes estão preparadas para fazer o primeiro atendimento e o devido acolhimento, conversando com a criança e acalmando-a até que a situação seja resolvida. É muito importante o primeiro contato com a PM, inclusive em um dos casos ocorridos próximo ao Morro do Cristo, em Guaratuba, foi graças a essa atitude que rapidamente os policiais conseguiram localizar os pais", complementa Michele.

GUARATUBA - Segundo as informações do Boletim de Ocorrência, na quarta-feira um comerciante procurou uma equipe da PM que patrulhava pela Avenida Atlântica, no bairro Brejatuba, e informou que encontrou um menino dormindo dentro do carrinho, mas sem nenhum responsável por perto.

"Os policiais militares ficaram com a criança e contaram com apoio de mais equipes para fazer buscas pelos responsáveis, mas eles não foram localizados nas imediações. A equipe retornou ao Módulo Móvel e fizeram contato com o Conselho Tutelar", explica a capitão.

Cerca de uma hora depois, a mãe foi até a base da PM, mas não possuía nenhum documento do bebê. "Por não possuir nenhuma comprovação de que realmente era a mãe da criança e pela demora em se apresentar como responsável ela foi encaminhada por abandono de incapaz à delegacia para os procedimentos cabíveis", completa.

Já no sábado, em Coroados, um bebê de um ano e quatro meses foi encontrado abandonado dentro de um carro com as portas trancadas e exposto ao sol por volta das 15 horas. Um pedestre viu a situação e acionou a Polícia Militar, que imediatamente foi até o local.

"O carro estava fechado, apenas com um dos vidros semiabertos. A equipe conseguiu abrir o vidro e retirar a criança para proceder o atendimento. Os pais foram encontrados próximos da areia e foram presos em flagrante por abandono de incapaz. A criança foi encaminhada a uma unidade de saúde e, com a presença do Conselho Tutelar, entregue à avó", explica o tenente Vitor Renan, comandante de Policiamento de Unidade no dia.

Com informações: PM-PR.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.