Saúde / Paraná 04 de maio de 2018 15h34

Secretaria da Saúde alerta para riscos da automedicação

Dados mostram que, desde 2013, o Paraná já notificou e confirmou 20,6 mil casos de intoxicação por medicamento...

Em alusão ao Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos, que será no sábado (05), a Secretaria de Estado da Saúde alerta a população sobre os riscos graves causados pela automedicação. 

Dados da Vigilância em Saúde mostram que, desde 2013, o Paraná já notificou e confirmou 20,6 mil casos de intoxicação causada por medicamentos. Em 2017, foram registradas cerca de 5,7 mil casos, o que equivale a 57% de todas as intoxicações.

A faixa etária entre 20 a 49 anos corresponde a mais da metade do total de intoxicações de medicamentos confirmadas ano passado ? as mulheres lideram o índice de situações, totalizando 71% dos casos. 

A maioria dos índices de acidentes com medicamentos corresponde a tentativas de suicídio (74%), acidentais (11%) e automedicação (4,5%).

O secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlos Nardi, chama atenção para o correto uso da medicação. "Não faça uso da automedicação. O medicamento que serviu para o seu marido, sua esposa, para a vizinha ou para qualquer outra pessoa pode não servir para você. Usar medicamentos sem a devida prescrição coloca a sua saúde em risco", destaca.

O secretário ainda ressalta que a Farmácia do Paraná e as Unidades de Saúde têm profissionais capacitados para orientar a população paranaense sobre o assunto. ?Na dúvida, procure nossa rede de atendimento e não tome medicamentos por conta própria. Você tem o nosso apoio para fazer a escolha correta. Só tome ou dê medicamentos prescritos pelo médico ou dentista?, finaliza.

Cuidado

É considerado uso racional quando os pacientes recebem medicamentos apropriados, em doses adequadas, por um período determinado e com todas as informações necessárias para que faça o tratamento prescrito corretamente.

De acordo com o diretor do Centro Estadual de Vigilância Sanitária, Paulo Costa Santana, uma das maiores dificuldades para o uso consciente de medicamentos é o fácil acesso da população aos remédios. Ou seja, quando uma pessoa compra medicamento isento de prescrição na farmácia sem consultar um profissional de saúde, como o farmacêutico.

"A automedicação é extremamente perigosa e pode trazer riscos gravíssimos ao tratamento e à saúde do paciente. Por isso, é essencial que os profissionais informem adequadamente a população em todas as etapas, que engloba desde o tratamento até a forma de armazenagem da medicação", explica Santana.

Prevenção 

Para reduzir os riscos, a Secretaria de Estado da Saúde produziu uma carteirinha para registro dos medicamentos em uso, para que os pacientes apresentem na consulta médica e na farmácia. 

O documento, que é distribuído há três anos nas unidades de atendimento, indica a hora e a dose de cada medicação e tem ajudado pacientes que utilizam vários medicamentos.

A secretaria também confeccionou uma série de materiais gráficos orientando os pacientes para o controle da medicação, cuidados no armazenamento e alertando sobre os cuidados e o uso racional de medicamentos. 

Com informações: AEN.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.