Política / Brasil 11 de outubro de 2017 09h04

Plebiscito informal, 96% votam pela separação dos Estados do Sul do Brasil

Consulta à população organizada por movimento separatista ocorreu no último sábado (7)...

Em plebiscito informal, 96% dos participantes votaram pela separação do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e do Paraná do resto do Brasil. Convocada pelo movimento O Sul é o meu País, a consulta à população, sem qualquer validade legal, ocorreu no último sábado (7).

Ao todo, foram 364 mil participantes – a título de comparação, há 21 milhões de eleitores nos três Estados. Pouco mais de 350 mil votaram "sim" pela divisão, enquanto cerca de 13 mil pessoas opuseram-se à separação.

O número frustrou os idealizadores do Plebisul, como os organizadores chamam o "referendo". Por conta do avanço do movimento separatista na Catalunha, na Espanha, havia expectativa de que o total de participantes ultrapassasse 1 milhão.

— Acho que não houve interesse das pessoas em votar — desabafou o coordenador-geral da consulta, Celso Deucher.

O separatista também atribui a queda na participação à chuva e ao tempo gasto para que as pessoas assinassem o projeto de lei de iniciativa popular para realização de um plebiscito oficial em 2018. A proposta, que somou 326 mil assinaturas, deve ser entregue aos Legislativos dos três Estados em maio.

Na edição do Plebisul do ano passado, 617 mil pessoas votaram no plebiscito – também sem validade legal. O resultado foi similar, com 95% votando a favor da separação.

Deucher ainda se frustrou com a participação dos voluntários. Eram esperadas mais de 3 mil urnas, mas somente metade acabou instalada.

Outro imprevisto deu-se na divulgação do resultado. Devido à dificuldade de comunicação com os "presidentes de seções" de cidades do Interior, a apuração, que deveria sair no sábado à noite, foi concluída somente nesta ontem (10).

Com informações: GaúchaZH.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.