Policial / Mato Grosso do Sul 12 de março de 2018 15h38

Pai que matou filho ao fazer roleta russa é condenado a 23 anos de prisão

Júri popular foi realizado na última semana...

Um homem de 34 anos, foi condenado a 23 anos e seis meses de prisão, acusado de matar o filho, de 5 anos, durante brincadeira de “roleta russa”, em 2014. Júri popular foi realizado na última semana, em Amambai (MS).

Crime aconteceu em dezembro de 2014, em Coronel Sapucaia. Após ingerir bebida alcóolica, acusado pegou um reólver calibre 38, colocou uma munição no tambor e passou a praticar roleta russa com o filho e a enteada.

Primeiro, apontou a arma para a cabeça da menina e puxou o gatilho, mas arma não disparou. Em seguida, ele apontou contra o peito do menino e revólver disparou quando apertou o gatilho.

Após o crime, o homem escondeu o corpo da criança em um matagal e se dirigiu a um bar para continuar bebendo. Crime foi descoberto depois que a enteada fez a denúncia.

No julgamento, o acusado negou que estivesse fazendo roleta russa e alegou que a arma disparou por acidente quando ele limpava o revólver. Ele disse ainda que escondeu o corpo porque teria ficado apavorado.

Os jurados acataram a tese do Ministério Público Estadual (MPE) e condenaram o homem por homicídio duplamente qualificado, pela morte do filho e ocultação de cadáver.

Na época do crime, o homem estava separado da mãe da criança, mas sempre pegava o filho para passar alguns dias em sua casa. Ele ainda pode recorrer do julgamento, mas terá que aguardar resultado do eventual recurso na cadeia.

Com informações: Correio do Estado.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.