Tecnologia / Mundo 27 de julho de 2017 17h31

Microsoft oferece quase R$ 800 mil para quem achar erros graves no Windows

Erros severos achados no navegador Microsoft Edge ou em versões de teste do Windows 10 poderão render até US$ 15 mil (R$ 47,3 mil) aos especialistas...

As empresas de tecnologia reconhecem que não conseguem verificar todos os possíveis erros presentes em seus sistemas. Por essa razão, várias delas oferecem recompensa para quem encontrar falhas graves. Recentemente, a Microsoft atualizou o seu programa de premiações e anunciou que dará até US$ 250 mil (cerca de R$ 788 mil) para quem achar falhas graves no Windows.

A recompensa máxima de US$ 250 mil vale apenas para problemas na função Hyper-v (mecanismo crítico para criação de máquinas virtuais) nos sistemas operacionais da companhia, como Windows 10 e versões da plataforma para servidores. Erros severos achados no navegador Microsoft Edge ou em versões de teste do Windows 10 poderão render até US$ 15 mil (R$ 47,3 mil) aos especialistas.

Os programas de recompensas são formas de convencer profissionais da área de segurança de informarem bugs graves para as empresas em vez de comercializarem no mercado informal ou para ser explorado por cibercriminosos. Além da Microsoft, Apple, Facebook, Google e Uber contam com prêmios para quem descobrir erros graves.

Em 2014, o brasileiro Reginaldo Silva ganhou US$ 35,5 mil após achar uma falha grave no Facebook. Na época, a notoriedade pelo feito fez com que ele recebesse dezenas de ofertas de emprego. No ano passado, um menino finlandês recebeu US$ 10 mil como recompensa por encontrar um bug no Instagram.

Com informações: UOL .

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.