Esportes / Copa do Mundo! 27 de junho de 2018 13h27

Em vexame histórico, Alemanha fica fora da Copa

Os atuais campeões mundiais, considerados um dos principais favoritos ao título, foram derrotados pela Coreia do Sul por 2 a 0...

A Alemanha escreveu uma das páginas mais vexatórias de seu futebol nesta quarta-feira e está fora da Copa do Mundo da Rússia. Os atuais campeões mundiais, considerados um dos principais favoritos ao título, foram derrotados pela Coreia do Sul por 2 a 0, em Kazan, protagonizaram a grande zebra da competição até o momento e caíram na primeira fase do torneio pela primeira vez em 80 anos.

A última vez que os alemães haviam sido eliminados na fase inicial foi em 1938, na França, quando o torneio era disputado apenas em fases mata-mata e a seleção caiu logo na estreia para a Suíça, nos pênaltis. Desde que os grupos foram instituídos no Mundial, o país nunca havia caído neste estágio. O vexame ganhou contornos ainda mais históricos com os gols sul-coreanos nos acréscimos, que deixou o time europeu na lanterna do Grupo D.

E ninguém poderia imaginar que isso aconteceria na Rússia. Atual campeã mundial e da Copa das Confederações, dona de um estilo envolvente e repleta de jogadores que atuam no mais alto escalão da Europa, a Alemanha era apontada como grande candidata à conquista. Mas, em três partidas, decepcionou de forma surpreendente. E só não teve a queda decretada antes porque buscou um improvável triunfo contra a Suécia já aos 50 minutos do segundo tempo e com um jogador a menos.

Agora, ampliou a sina recente dos campeões mundiais na primeira fase. Afinal, esta é a terceira Copa seguida que o atual vencedor do torneio cai neste estágio, repetindo a Itália, campeã em 2006 e eliminada precocemente em 2010, e a Espanha, vencedora em 2010 e surpreendida quatro anos mais tarde, no Brasil.

Melhor para México e Suécia, que avançaram e agora aguardam seus adversários nas oitavas. Os suecos passaram em primeiro e duelam com o segundo colocado do Grupo E, o mesmo do Brasil. Já os mexicanos avançaram na vice-liderança e também esperam a definição da chave brasileira.

Vinda de duas partidas bastante decepcionantes, a Alemanha entrou mudada nesta quarta. Além da saída do suspenso Boateng, para entrada de Süle, e da entrada de Khedira na vaga do contundido Rudy, Löw promoveu à titularidade Hummels, Goretzka e Özil, sacando Rüdiger, Draxler e o artilheiro Thomas Müller, que vinha sendo bastante criticado e que estava em branco no Mundial.

A Coreia que começou com postura até surpreendente, mas rapidamente a Alemanha assumiu o controle da partida. Os sempre frios alemães pareceram sentir o peso das atuações prévias ruins e da necessidade da vitória e cometeram erros aos quais não estão acostumados.

Com isso, quem criou as principais chances foi a Coreia. Aos 18, Jung Woo-Young cobrou falta de longe e Neuer falhou ao tentar agarrar. Antes que o ataque coreano chegasse, porém, conseguiu afastar com um tapa. Seis minutos mais tarde, A zaga alemã falhou ao tentar afastar cruzamento e a sobra ficou com Son, que emendou de primeira para fora.

Somente aos 38 minutos a Alemanha levou perigo. Desta vez, foi a defesa coreana que errou na saída e entregou no pé adversário. O contra-ataque foi armado, Werner recebeu na área e bateu, com desvio, quase surpreendendo o goleiro. Na cobrança de escanteio, Werner ajeitou para Hummels, que limpou bem a marcação e bateu em cima de Jo Hyeon-Woo.

A Alemanha deixou o primeiro tempo com 71% de posse de bola, mas a sensação era de que a Coreia havia ficado mais próxima do gol. Para evitar qualquer surpresa, os alemães voltaram diferente para a etapa final e demoraram apenas dois minutos para criar mais do que em toda a primeira etapa. Após boa troca de passes na intermediária, Kimmich apareceu pela direita e cruzou na cabeça de Goretzka, que subiu sozinho para cabecear. Jo Hyeon-Woo caiu para fazer grande defesa.

Apenas três minutos depois, o ataque alemão encontrou espaço pela esquerda e Werner recebeu na área para bater de primeira, rente à trave. Parecia que a seleção imprimiria uma pressão, mas parou nisso. Para piorar, paralelamente a Suécia vencia o México, o que obrigou os alemães a se lançarem ao ataque.

Mario Gómez entrou na vaga do volante Khedira, Thomas Müller foi colocado no lugar de Goretzka e o jogo ficou extremamente aberto. Só que o espaço existia de ambos os lados, e a Coreia quase aproveitou para abrir o placar aos 20 minutos, mas Moon Seon-Min demorou para bater quando estava de frente para Neuer e foi travado.

Graças à maior qualidade técnica, os alemães finalmente exerceram a pressão esperada e dominaram o campo de ataque, mas em um contragolpe foi Son que perdeu grande chance, jogando rente à trave. Os últimos minutos foram de aflição dos atuais campeões, mas pouca inspiração.

Até que a zebra se tornou completa aos 48 minutos, com o gol de Kim Young-Gwon, inicialmente invalidado, mas confirmado pelo VAR. O desespero foi tanto que Neuer se lançou para o ataque como um jogador de linha. E foi aí que a Coreia matou o jogo. Um chutão para frente de Ju Se-Jong virou passe para Son marcar com o gol vazio. Fim de jogo e o vexame estava selado.

Com informações: Isto É.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.