Crianças esquartejadas em suposto ritual satânico podem ser da Argentina - Marechal Online

Tragédia / Investigação 16 de janeiro de 2018 08h28

Crianças esquartejadas em suposto ritual satânico podem ser da Argentina

Menino tinha 5,2 miligramas de álcool no sangue, quantidade muito elevada, segundo delegado...

A Polícia Civil de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, trabalha para montar um complexo quebra-cabeças para explicar e punir os responsáveis pela morte de duas crianças, encontradas esquartejadas em setembro do ano passado.

Segundo o delegado Moacir Fermino existem provas testemunhais fortes de que as mortes ocorreram durante um ritual satânico.

“É um ritual com várias fases. Primeiramente a pessoa vai numa igreja, renuncia a Jesus Cristo na frente do altar, com uma bíblia e coloca seu sangue dentro. Foram apreendidas várias bíblias que agora serão analisadas para verificar a presença de sangue”

Segundo o delegado há relatos que as crianças foram picadas e guardadas num freezer por sete dias, também como uma etapa do ritual.

A identificação das crianças ainda é um desafio. Não existe no Brasil registro de desaparecimento de crianças com idade entre 8 e 12 anos – idade estimada para os cadáveres – e agora uma pista aponta para a possibilidade de as crianças terem sido trazidas da Argentina. Um dos suspeitos, braço direito do suposto líder da seita, teria ligação com o país vizinho.

Não foi constatado nos corpos nenhum sinal de abuso sexual, mas, no cadáver do menino a amostra de sangue apontou uma grande quantidade de álcool.

“A dosagem foi de 5,2 miligramas. Nem um adulto suportaria isso, entraria em coma alcoólico”, explica o delegado.

O caso segue em investigação com sete suspeitos identificados, sendo que três deles estão detidos.

O delegado prestou estas informações em entrevista coletiva na semana passada. Depois disso, o delegado titular do caso, Rogério Baggio, reassumiu as investigações após período de férias. 

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.