Religião / Reflexão 10 de novembro de 2017 19h16

Convertido Afinal

Pela terceira vez Jesus lhe perguntou: Simão, filho de João, tu Me amas? João 21:17.

Essa incisiva pergunta foi necessária no caso de Pedro, e é necessária em nosso caso. A obra da restauração jamais poderá ser completa, a menos que sejam alcançadas as raízes do mal. Repetidas vezes foram aparados os brotos ao passo que a raiz da amargura foi deixada a rebrotar e contaminar a muitos; mas tem de ser atingida toda a profundeza do mal oculto. …

Quando, pela terceira vez, Cristo perguntou a Pedro: “Tu Me amas?” a sonda alcançou o íntimo da alma. Julgado por si mesmo, Pedro caiu sobre a Rocha, dizendo: “Senhor, Tu sabes todas as coisas, Tu sabes que eu te amo” (João 21:17).

Essa é a obra que está diante de toda pessoa que desonrou a Deus e contristou o coração de Cristo, negando a verdade e a justiça. Se a pessoa tentada suporta o difícil processo, e o próprio eu não desperta à vida para sentir-se ferido e injuriado sob a prova, a poda revela que a pessoa está de fato morta para próprio eu, mas viva para Deus.

Afirmam alguns que se uma pessoa tropeça e cai, não pode nunca mais restaurar-se à posição anterior; mas o caso em apreço contradiz isso. … Confiando a sua mordomia às almas por quem dera a vida, Cristo conferiu a Pedro a mais forte evidência de confiar Ele em sua restauração. E foi incumbido de apascentar não só as ovelhas, mas os cordeiros – obra mais vasta e mais delicada do que a que lhe fora indicada até ali. …

Pedro achava-se agora bastante humilde para compreender as palavras de Cristo e, sem mais questionar, o discípulo outrora irrequieto, jactancioso, confiante em si, tornou-se dócil e contrito. Seguiu na verdade a seu Senhor – o mesmo Senhor que ele negara. O pensamento de que Cristo não o negara nem rejeitara foi para Pedro como que uma luz, um conforto e bênção. Sentiu-se capaz de deixar-se crucificar por livre escolha, mas quis que o pusessem de cabeça para baixo. E aquele que foi tão íntimo participante dos sofrimentos de Cristo será também participante de Sua glória, quando Ele “Se assentar no trono da Sua glória” (Mateus 19:28).

Com informações: Meditação.

COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários enviados através do formulário são de inteira responsabilidade do autor. O site MarechalOnline.net se reserva no direito de coletar e armazenar informações do autor, tais como: email, macaddress e ip, para possíveis ações de responsabilidade penal - caso necessário. O site MarechalOnline.net se reserva ainda no direito de não publicar comentários com conteúdo inapropriado para o espaço. Os comentários não são editados, e quando publicados vão ao ar da forma original como foram redigidos pelo autor. Ao utilizar este recurso o autor automaticamente concorda com os termos de uso especificados acima.